Voltar

Joias de Maria Antonieta vão a leilão em Genebra

Dez joias de Maria Antonieta, incluindo um anel contendo uma mecha de cabelos da rainha, serão leiloadas nesta quarta-feira, em Genebra, pela Sotheby's, depois de terem sido mantidas longe dos olhos do público por mais de dois séculos.

Estas joias, que vêm de uma coleção da família Bourbon Parma, fizeram um tour ao redor do mundo nas últimas semanas e foram apresentadas em exposições públicas, que permitiram aos amantes de alta joalheria admirá-las pela primeira vez.

A estrela do leilão deve ser um par de brincos de diamante com uma pérola natural de tamanho excepcional, em forma de pera (26 mm x 18 mm), e estimado entre US$ 1 milhão e US$ 2 milhões. Entre os outros lotes do leilão estão também brincos de pérolas finas (entre US$ 200 mil e US$ 300 mil) e um colar de pérolas finas, cujo preço pode chegar a US$ 70 mil.

“É a venda do século 21", disse Andres White Correal, diretor de joias da Sotheby's, durante a apresentação das peças em Londres. “É impossível. Algo é melhor do que o fato de que pertenciam à Maria Antonieta. E também porque não restam muitas de suas joias”, acrescenta.

Embora outras rainhas tivessem mais peso político ou histórico, Maria Antonieta tinha "excelência", completa Correal, lembrando que a esposa de Luís XVI possuía muitas joias e diamantes.

Anel com mecha de cabelo. No leilão também será colocado à venda um anel de diamante contendo um mecha de cabelo da rainha, e que é avaliado entre US$ 8 mil e US$ 10 mil. Maria Antonieta também apreciava a relojoaria, como evidenciado por um relógio de bolso com as iniciais MA e três flores de lis gravadas, estimado entre US$ 1 mil e US$ 2 mil.

Antes de tentar fugir da França com Luís XVI e seus filhos, Maria Antonieta enviou suas joias para Bruxelas, que depois foram levadas a parentes na Áustria, sua terra natal. Luís XVI e Maria Antonieta foram guilhotinados em outubro de 1793. Seu filho, Luis XVII, morreu em cativeiro.

O único sobrevivente da Revolução Francesa foi a filha do casal real, Maria Teresa da França, que foi colocada em liberdade em dezembro de 1795. Após a sua chegada a Viena, o imperador austríaco lhe deu as joias de sua mãe, zelosamente preservadas.

Por não ter filhos, ela deixaria parte de suas joias para sua sobrinha e filha adotiva, Louise de France, duquesa de Parma e neta do rei Carlos X, que, por sua vez, as passaria para seu filho Robert I, último duque reinante de Parma.

A coleção de joias apresentadas neste leilão de quarta-feira, por ter pertencido à família Bourbon Parma, também inclui peças que pertenceram ao rei Carlos X, aos arquiduques da Áustria e ao duque de Parma. (de O Globo)

Comentários
Sem comentários ainda. Seja o primeiro.